Dicas

Entregas no Brasil e no exterior: o que há de diferente?

Você já se deu conta de quantas entregas no Brasil já recebeu? Como a grande maioria dos brasileiros, você já deve ter realizado alguma compra online.

Essa modalidade de comércio não é uma exclusividade do nosso país. Na verdade, a prática surgiu e se desenvolveu rapidamente em países da Europa e Ásia, e nos Estados Unidos da América.  

Uma das grandes questões das compras online são as entregas. O tempo de espera é fator decisivo para que o cliente confirme o pedido. Quando uma pessoa toma a decisão de comprar, ela quer receber logo.

Nesse cenário, empresas precisam encontrar meios inovadores para realizar as entregas no Brasil e no mundo. Entenda como os varejistas atuam para que suas encomendas cheguem rapidamente no seu endereço.

Meios mais usados nas entregas no Brasil

Comparado com países desenvolvidos, o Brasil ainda está caminhando em relação às opções para os meios de entrega. 

A logística no país é um tema bastante complexo, principalmente considerando o espaço territorial e a dificuldade de acesso. Essencialmente, as entregas acontecem por meio de empresas públicas ou privadas.

Os Correios é uma instituição estatal, capaz de entregar correspondências e encomendas de norte a sul do país. Com unidades espalhadas por todos os cantos, os Correios garantem a entrega, mesmo em locais de difícil acesso.

As empresas privadas também possuem forte atuação, realizando entregas no Brasil de insumos nacionais e internacionais. Sua adoção pode ser feita tanto pelo varejo, como pelo consumidor. 

De acordo com as parcerias realizadas, o próprio cliente pode escolher qual empresa deve fazer suas entregas.

Assim como fora do país, algumas lojas ou marketplaces oferecem seus próprios serviços logísticos, com centros de distribuição e meios de transporte próprios que aceleram as entregas. É o caso do MercadoLivre, responsável por toda a cadeia do comércio: venda, distribuição e entrega, e pós-vendas.

Mas quais são os meios populares?

Especificamente em relação aos meios de transporte usados, o Brasil tem inovado na busca por meios alternativos. No entanto, o uso depende da natureza da carga, a distância e as regiões que irá percorrer.  

Grande parte do transporte de cargas acontece por meio de caminhões de diferentes portes. Esse meio transita por todo o país, em áreas urbanas e rurais.

Entretanto, também podemos usar vans, carros utilitários, motos, motocicletas e até bicicletas para o transporte de cargas menores.

De fato, um bom baú para moto permite ao motoboy fazer uma série de entregas, garantindo agilidade e rapidez. Essa se torna uma ótima opção no enfrentamento do tráfego intenso das áreas urbanas.

O transporte aéreo é usado principalmente para mercadorias perecíveis ou de alto valor agregado. Por ser mais oneroso, algumas empresas evitam o uso frequente desse modal.

Para grandes volumes de importação e exportação, o transporte marítimo é o mais comum. No entanto, em regiões remotas, como algumas cidades do Amazonas, há o uso de barcos para que as mercadorias cheguem até seu destinatário.

Por fim, o transporte ferroviário, embora muito eficiente, possui pouca malha ferroviária útil no Brasil. Assim, é usado majoritariamente para o transporte de mercadorias a granel.

É válido ressaltar que o país tem buscado inovar nas entregas, como o uso de pontos de coleta. No entanto, novas alternativas ainda requerem avanços e regulamentações para que se popularizem.

Entregas ao redor do mundo

Países ao redor do mundo, principalmente os desenvolvidos, adotam meios comuns e alternativos para atender às exigências dos consumidores.

Em relação às empresas prestadoras de serviço, há certa semelhança com o Brasil, como serviços postais tradicionais, nacionais, empresas privadas e próprias do varejo.

A Amazon, por exemplo, garante entrega no mesmo dia para algumas regiões. Essa facilidade é possibilitada porque a companhia possui meios de transporte próprios e gerencia toda a cadeia logística.

Além das entregas de alimentos via delivery, uma modalidade crescente no Brasil, países da Europa, os Estados Unidos, Canadá, Japão, entre outros, são reconhecidos pelas entregas de supermercado.

Basicamente o cliente acessa o site, seleciona o que quer, e tudo é entregue na sua casa, em um horário pré-estabelecido. Na Coreia do Sul, uma rede de supermercados usou o corredor da estação de metrô como prateleiras da sua loja híbrida. Tudo que o cliente precisava fazer era usar o aplicativo da loja, escanear o QR Code das imagens e aguardar a entrega.

A agilidade na entrega é aumentada com sistemas automatizados, como armários, onde o cliente escolhe o local que achar mais conveniente para retirar suas compras.  

As entregas por drone estão sendo testadas, exploradas e disponibilizadas como uma alternativa rápida e eficiente. Os veículos elétricos e autônomos são uma opção mais sustentável e eficiente para enfrentar os centros urbanos.

O futuro das entregas

A verdade é que, dentro de cada particularidade, os serviços de entregas no Brasil e no mundo se atualizam constantemente para atender as demandas dos consumidores.

Se em outros países já temos entregas de drones sendo testadas, no Brasil a união da motocicleta com um baú para moto resistente tem sido uma das melhores opções para transporte de materiais de porte pequeno.

Provavelmente, com o passar do tempo, haverá novos meios diferentes para que a entrega seja feita com maior celeridade.

Você também pode gostar..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *